Facebook Youtube Instagram
19 de Abril, 2019

Paixão e Morte de Jesus

Sexta-Feira Santa

A Sexta-feira Santa é dia de jejum, abstinência e silencio. Dia em que celebramos a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo. Dia em que o próprio Deus, passa pelo mistério da morte e dela faz brotar a vida nova. Por um homem, a morte entrou no mundo (Adão) e por outro homem (Jesus – verdadeiro homem e verdadeiro Deus) vence a morte, resgatando a vida e amizade da humanidade com seu Deus e criador.

Às 15 horas em nossas paróquias e comunidade, se celebra a Ação Litúrgica Solene da Paixão e Morte do Senhor – lembrando que neste dia não há celebração da Missa e nem de demais sacramentos, a não ser em caso de urgência. Acorremos às nossas igrejas para celebrar, ouvindo atentamente as leituras e o relato da Paixão e Morte do Senhor, segundo o evangelista São João.

Momentos de silêncio

Uma celebração rica de significado, onde se fazem a Oração Universal – rezando pelas grandes intenções da Igreja e do Mundo. Depois, o momento da Adoração à Cruz – sinal de maldição, que se torna sinal de salvação e nela se adora Aquele, que pelo mistério do Espírito Santo, se fez homem no seio virginal de Maria Santíssima e habitou entre nós.

Todos os fiéis são convidados a ir em profunda reverencia e respeito, adorar a Cruz. Depois, segue o Rito da Comunhão, com as hóstias consagradas na Missa Solene do Lava-pés; e partem em silencio para suas casas.

Rica espiritualidade

Em muitas paróquias e comunidades, ao fim da tarde ou à noite, seguem as piedosas procissões do Senhor Morto e Senhora das Dores, acompanhadas pela Oração da Via Sacra ou a Meditação das Sete Palavras de Jesus, ditas antes de sua Morte.

Rica espiritualidade popular de nosso povo, que carregando o Caixão do Senhor Morto, seguido de sua Mãe Dolorosa, fazem memória de seus entes queridos falecidos, ou que se encontram em desolado estado de sofrimento.

Recolher-se em profundo silêncio

Dia de jejuar e abster-se de carne, mas não significa que devemos nos fartar de peixe, paçoca, entre outras coisas. Lembrar que muitas mesas estão vazias, ser solidário com a fome de muitos, às vezes até perto de nós, ou dentro de nossas famílias. Dia de fazer silencio, coisa tão esquecida neste dia. Evitar ouvir rádio ou assistir TV, deixar por este dia seus celulares, tabletes entre outros e recolher-se num profundo silencio. Deus se entrega por seu amor. Dá a vida de maneira livre, assumindo sobre si, nossas dores e feridas, pense nisso!

Por: Pe. Francisco Lemes Gonçalves