Facebook Youtube
16 de Abril, 2018

Papa exorta a seguir Jesus pela fé, não por interesse

Homilia de Francisco foi conduzida a partir do Evangelho do dia

O Papa Francisco celebrou a Santa Missa na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, na manhã desta segunda-feira, 16. Durante a homilia, conduzida a partir do Evangelho do dia (Jo 6,22-29), o Santo Padre exortou a seguir Jesus pela fé, não por interesse.

Francisco observou que, após o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, uma multidão queria proclamar Jesus como rei, procurando-o não apenas para ouvi-lo, mas por interesse, porque fazia milagres. Jesus se retira novamente para o monte e, posteriormente, repreende a multidão: «Estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos».

De acordo com o Papa, procuravam Jesus pela fé, para sentir sua Palavra que chega ao coração, mas também por interesse. “Eram pessoas boas, mas com uma fé um pouco interesseira. Jesus repreende a pouca fé e elogia quem se aproxima dele com fé”, explicou.

Nesse sentido, recordou também a cura dos dez leprosos: “Somente um volta para agradecer, enquanto os outros, depois da cura, se esqueceram de Jesus. Por isso, Jesus convida a trabalhar não pelo alimento que perece, mas pelo que permanece para a vida eterna, isto é, pela Palavra de Deus e o amor de Deus”.

Em contrapartida, o Pontífice apontou o comportamento de Santo Estêvão, narrado na Primeira Leitura do dia (At 6,8-15). “Seguia Jesus sem equilibrar as consequências: ‘isso me convém, isso não me convém’. Não era interesseiro, amava. Seguiu Jesus (...) e assim terminou. Eles tramaram contra ele a armadilha da calúnia, eles o fizeram entrar ali e acabou sendo apedrejado, mas dando testemunho de Jesus”.

Desse modo, o Santo Padre destacou que existem duas maneiras de seguir Jesus: doando a vida ou com um pouco de interesse pessoal. Ele convidou os fiéis a se perguntarem como seguir Jesus, pensando sobre o que Ele fez, não de maneira genérica, mas concretamente, na própria vida. “Encontraremos muitas coisas grandes que Jesus nos deu gratuitamente, porque nos ama, cada um de nós. E quando eu vejo as coisas que Jesus fez por mim, me faço a segunda pergunta: e eu, o que devo fazer por Jesus?”.

O Papa indicou “refrescar a memória” com estas duas reflexões e buscar purificar a fé de todo o interesse. “Quando vejo tudo aquilo que Jesus me deu, a generosidade do coração diz: ‘Sim, Senhor, dou tudo. E não farei mais estes erros, estes pecados’. Mudará de vida. O caminho da conversão por amor: você me deu muito amor e eu também lhe dou este amor”, concluiu.



Fonte: Amex, com Rádio Vaticano


comments powered by Disqus